Confiança no Pai

Sua parte parece simples. É confiar!

Mas, as vezes, como um filho(a) mimado(a), você não consegue tão somente confiar e pensa: “Tenho um Pai que pode tudo, e eu “confio” nEle com todas as minhas forças. Então, claro que Ele vai me “atender”.

ogaaahap36f5w6exqgbj68sljpm4mxh4xlrqhxqh45lhwyyf7me64rvt7l71n2hvgcesoj80liomw9ohgmh3d50ehsuam1t1ugjofgzzkbknempxbalvpy3c0kai-1

Nosso Pai não é um gênio da lâmpada. Não está ao nosso dispor para realizar nossos desejos. A relação de confiança não deve estar baseada somente que Ele vai dizer sim. Quando confiamos, estamos entregues a este relacionamento, de modo que saberemos entender até quando Ele diz: NÃO! Por vezes, o “não” nem é tão sonoro e nem tão audível ou claro, quanto este que sinalizei graficamente. As vezes é só um olhar. As vezes é só um gesto disfarçado. Por vezes é tão somente um balançar de cabeça. Isso, porque Ele resolveu acreditar nessa relação que dizemos ser baseada em “confiança”, então, Ele acredita que entenderemos sua resposta ainda que seja apenas com o silêncio.

 

Tenho uma filha de 6 anos. Estamos construindo uma relação de confiança desde o seu nascimento. Por vezes ela vem, animada, empolgada, entusiasmada, me pedindo algo. Crendo que vou dizer um “SIM”. E se decepciona quando a resposta é negativa. Em algumas situações, a petição, agora, vem acompanhada de uma carinha triste, ou até de um olhar lacrimejado. Então, eu digo: “Você confia em mim? Então é não!”; Ela enxuga o rosto, e diz estar tudo bem, e aceita o não.

 

Em outras situações com minha filha, sou eu quem quer que ela faça algo. Aos olhos dela, a ação parece meio despropositada, ou perigosa. Mas eu insisto, e digo: “Confie em mim!” Ainda temerosa, mas, confiando, ela vai e faz. Graças a Deus, que minha filha tem aprendido a confiar em mim.

 

Assim deve ser nossa confiança em Deus. Sua palavra diz: “Entrega o teu caminho ao Senhor; confia nele, e ele o fará” (Salmo 37:5). E desse jeito que tem que ser essa relação de confiança. A entrega e a confiança tem que ser completa e integral, de modo a entendermos que Ele pode e fará tudo de melhor para nós, ainda que Suas ações venham acompanhadas de “Nãos” ou que requeira de nós algo que pareça despropositado. Mas Ele é Senhor de tudo e de todos. Como um pai, sabe o que é melhor para o nosso caminho, e está trabalhando em nosso crescimento.

 

Confiar em Deus pode parecer difícil se não o conhecemos. Aí pode estar o problema! Como confiamos em alguém que não temos convívio e intimidade. O problema pode ser justamente nossa falta de relacionamento que torne essa confiança maior a cada dia e plena em um breve momento. Por isso sua Palavra nos orienta a conhecermos e prosseguirmos em conhecer o Senhor (Oséias 6:3ª). Com esse convívio que está contido na palavra “prosseguir”, que nos remete a continuidade, é que vamos estreitar essa relação cada vez mais, e assim, nossa confiança será natural.

 

O Pai está aberto a esse relacionamento. Ele acredita nesse relacionamento. Ele procura esse relacionamento. Prova disso, que, pelo sangue do seu Filho, o Cristo, proveu um modo de não ver nosso pecado e assim termos acesso direto a Ele. Aproveite essa chance! Aproxime-se do Pai com o coração aberto. Sem receio, sem medo… inclusive, sem medo de ouvir o “Não”. Confie! Deus fará o melhor para você.

 

Por Leandro Pedras

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *