Não há dúvidas em que Jesus Cristo quando esteve na terra, além de revelar o Reino de Deus aos homens, também deixou os princípios e valores para um viver cristão. Não quero dizer com isso, que esses princípios são restritos ao povo de Deus, pois de modo geral, são princípios que norteiam toda raça humana a um viver feliz.

Dentre os muitos princípios apresentados pelo mestre, quero lhe trazer a memória alguns extraídos do Sermão do Monte, pois a falta de observâncias desses princípios tem levado muitas pessoas a não viverem uma vida plena com Deus e um bom relacionamento com o seu semelhante. Como o espaço é pequeno, trago três princípios deixados nas “Bem Aventuranças”.

1º – Misericórdia: É o ato de tratar um ofensor com menor rigor do que ele merece. É sentir a sua miséria. É dar oportunidade, É não tratar lhe com o castigo merecido, mas também envolve a ideia de dar a alguém algo que não merece. A misericórdia pode indicar benevolência, benignidade, bênção, clemência, compaixão e favor. Ser misericordioso é mais do que uma atitude. É uma ação. Mise­ricórdia é amor em ação. Misericórdia é dar nova oportunidade.

2º – Pureza de Coração: A pureza de coração, no sentido que lhe deu Cristo, compreende muito mais do que a pureza sexual; inclui todos os traços de caráter desejáveis e exclui todos os indesejados. O ser de limpo coração equivale a estar revestido com o manto de justiça de a perfeição do caráter. Jesus não estava falando da limpeza cerimonial, mas da limpeza interior do coração. Se os motivos são puros, a vida também o será.

O ser limpo coração não significa que a pessoa não tenha nenhum pecado, mas significa que “seus motivos são corretos”, que pela graça de Cristo se apartou de seus erros passados e que prossegue para a meta de perfeição em Cristo Jesus Filipenses 3: 13 a 15. Os limpos de coração são os íntegros, livres da tirania de um eu dividido, e que não ficam tentando servir a Deus e ao mundo ao mesmo tempo.

3º – Promovem a Paz: Promover a paz, não é uma atitude normal para o ser humano. A pessoa normal neste mun­do se preocupa principalmente, e em primeiro lugar, com seu próprio orgulho e privilégios. Talvez uma das mais importantes habilidades do pacificador seja saber como ficar quieto. Se as pessoas soubessem controlar a língua, haveria bem menos discórdia no mundo.

O pacificador é também um evangelista. A pessoa pacificadora se envolve em ajudar as pessoas a desenvolverem com Deus, através de Jesus Cristo, um relacionamento que resulte em salvação. O pacifica­dor é um ministro de reconciliação. “Ser pacificador é ser uma bênção ao mundo”. Que nunca nos esqueça­mos de que neste mundo ou somos parte da solução ou parte do problema.

Que no decorrer de sua vida nessa terra, você possa observar esses princípios e torna-lo parte de sua vida, pois fazendo assim, viverá melhor como cristão e como pessoa.

Pr. Miquéias Campos

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.